Petroleiros e petroleiras participam e apoiam o #EleNão em Fortaleza

Com perfis e bandeiras diversas, milhares de pessoas se uniram em manifestação liderada por mulheres contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência, na tarde deste sábado, 29. Nas palavras de ordem, faixas e camisetas, o movimento combateu o fascismo, a homofobia, o racismo e o machismo representados, segundo os grupos, pelo presidenciável.

O ato partiu do Centro Cultural Belchior às 15 horas, e seguiu em caminhada até o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A manifestação reuniu cerca de 50 mil pessoas, conforme a organização.

Lorena Jales, diretora de mulheres do Sindipetro CE/PI ressaltou a importância do movimento. “Foi um ato de extrema importância para mostrar para a sociedade a reação das mulheres diante das declarações machistas do Bolsonaro. Além disso, ele representa um total retrocesso, é um defensor da ditadura e da tortura, é racista, é homofóbico, apoiou a reforma trabalhista, defende o corte de verbas p a educação pública e dissemina a violência”, disse.

Para a petroleira, o ato alerta a sociedade que ele não é a saída para nossos problemas e sim um agravo. “Ver mulheres unidas organizando e participando de um ato de tamanha amplitude mostra o quanto podemos avançar na luta contra o fascismo, bem como conscientizar e encorajar outras mulheres a se posicionarem politicamente contra esse candidato que nada tem a nos oferecer”, finalizou.

Lembre-se: Bolsonaro votou pela realizações de leilões, é abertamente a favor de privatizar a Petrobrás, defende que mulheres ganhem menos que homens e foi Co-autor do projeto que desobriga o SUS de atender vítima de estupro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SINDIPETRO-CE/PI

Avenida Francisco Sá, 1823, Jacarecanga - CEP: 60010-450
(85) 3238-6355 / imprensa@sindipetroce-pi.org.br