Herança do PIDV: Lubnor pede trabalhador ‘emprestado’ da BR para compor efetivo mínimo da brigada de incêndio

Em alguns casos, para manter mínimo de apenas oito brigadistas trabalhadores precisam dobrar jornada

Uma prova que o PIDV foi mal formulado e a inexistência de concursos na Petrobrás pode ser atestado diariamente na Refinaria de Lubrificantes do Nordeste (Lubnor), em Fortaleza. Para dar conta do efetivo mínimo de brigada de incêndio, apenas oito por turno, precisa somar trabalhadores da BR Distribuidora, uma unidade vizinha.

Em tempos passados a refinaria já chegou a contar com 18 brigadistas divididos em 3 equipes para emergências, sendo 12 em duas equipes do regime de turno e 6 brigadistas no horário administrativo. O número de brigadistas por equipe caiu para 5, depois para 4 e atualmente conta com 3 por equipe, e como são duas, totalizam 6 e mais 4 brigadistas em horário administrativo, o que não é possível na madrugada nem nos finais de semana, por isso os trabalhadores eram escalados para uma jornada extra para manter o efetivo.

A medida adotada pela gerência da unidade está mais para gambiarra do que solução, ao invés de admitir mais trabalhadores próprios, tomou uma decisão que só gerou mais dúvidas entre os trabalhadores.

“A BR é uma unidade praticamente no mesmo terreno que a Lubnor, mas são gerências diferentes, com CNPJs diferentes. Se lá pega fogo, que garantias teremos de ir combater fogo lá? Se alguém morre combatendo incêndio lá podem alegar que não era nossa responsabilidade”, questionou um trabalhador.

Longe de ser solução, o horário de turno dos trabalhadores da BR não se encaixam com os da Lubnor. Além disso, está tendo dificuldade da brigada da BR de participar dos simulados e treinamentos de brigada da Lubnor.

E mesmo recorrendo aos “empréstimos” de brigadistas da BR, nos finais de semana, ainda era necessário ter operadores em jornadas de trabalho extra para compor o efetivo mínimo de turno. E para por fim em definitivo as jornadas extras de operadores para completar as brigadas de turno, foi fechado acordo no dia 27 de agosto entre
Lubnor e BR, que 04 operadores terceirizados da BR em de turnos de 12h, além dos operadores próprios da BR (quando houver), estarão disponíveis para compor a brigada da Lubnor.

ACIDENTÔMETRO

Longe de ser uma unidade exemplar em questão de segurança, veja abaixo os
recentes acidentes na unidade:

– Rompimento de vent de tubulação de CAP na casa de bombas. Jogou asfalto a 140ºC pra cima.

– Sistema de recuperação de condensado de vapor foi contaminado com óleo e saiu pelos vasos C-110 e F-221. Sujou tudo, obstruiu a caldeira B-630202.

– Trabalhador caiu da escada do dique dos tanques de lubrificantes enquanto
manuseava um canhão.

– Um soldador queimou o dedo no eletrodo de solda TIG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SINDIPETRO-CE/PI

Avenida Francisco Sá, 1823, Jacarecanga - CEP: 60010-450
(85) 3238-6355 / imprensa@sindipetroce-pi.org.br